Segunda-feira, 5 de Maio de 2008

Para Reflexão: A casa queimada

Um certo homem saiu em uma viagem de avião. Era um homem temente a Deus,e sabia que Deus o protegeria. Durante a viagem, quando sobrevoavam o mar um dos motores falhou e o piloto teve que fazer um pouso forçado no oceano. Quase todos morreram, mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma coisa que o conservasse em cima da água. Ficou boiando à deriva durante muito tempo até que chegou a uma ilha não habitada.

Ao chegar à praia, cansado, porém vivo, agradeceu a Deus por este livramento maravilhoso da morte. Ele conseguiu se alimentar de peixes e ervas. Conseguiu derrubar algumas árvores e com muito esforço conseguiu construir uma casinha para ele. Não era bem uma casa, mas um abrigo tosco, com paus e folhas. Porém significava proteção. Ele ficou todo satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus, porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez pudessem existir na ilha.

Um dia, ele estava pescando e quando terminou, havia apanhado muitos peixes. Assim com comida abundante, estava satisfeito com o resultado da pesca. Porém, ao voltar-se na direção de sua casa, qual tamanha não foi sua decepção, ao ver sua casa toda incendiada. Ele se sentou em uma pedra chorando e dizendo em prantos:

"Deus! Como é que o Senhor podia deixar isto acontecer comigo? O Senhor sabe que eu preciso muito desta casa para poder me abrigar, e o Senhor deixou minha casa se queimar todinha. Deus, o Senhor não tem compaixão de mim?"

Neste mesmo momento uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo: "Vamos rapaz?"

Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e qual não foi sua surpresa quando viu em sua frente um marinheiro todo fardado e dizendo: "Vamos rapaz, nós viemos te buscar"

"Mas como é possível? Como vocês souberam que eu estava aqui?"

"Ora, amigo! Vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir lhe buscar naquele barco ali adiante."

Os dois entraram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria em segurança de volta para os seus queridos.

Quantas vezes "nossa casa se queima" e nós gritamos como aquele homem gritou? Na Bíblia, em Romanos 8:28 lemos que todas as coisa contribuem para o bem daqueles que amam a Deus. Às vezes, é muito difícil aceitar isto, mas é assim mesmo.

É preciso acreditar e confiar!
publicado por paulocsm às 11:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

7 Características das pessoas bem sucedidas

O que faz uma pessoa ser bem sucedida? Vários fatores contribuem para que isso aconteça. Mas existem algumas características que essas pessoas têm em comum. Veja, abaixo, quais são elas:

1 - Todas elas trabalharam duro para chegar lá. Não há dinheiro fácil no mundo. O sucesso exige trabalho duro, e só é alcançado pelos que se dispõem a enfrentar esse trabalho.

2 - Pessoas bem sucedidas são honestas. O sucesso por meios desonestos dura pouco. O vendedor mentiroso e enrolador pode garantir a primeira venda, mas certamente nunca irá criar uma clientela...

3 - Pessoas bem sucedidas são perseverantes. Tentam até conseguir.

4 - Pessoas bem sucedidas são, na maioria das vezes, amigáveis e gostam de pessoas. É isso que permite que tenham facilidade em estabelecer contato e em liderar outros, quando necessário.

5 - Pessoas bem sucedidas gostam de aprender novas coisas. Durante toda a vida. Aprender significa crescer.
Curiosidade intelectual é a chave para uma das maiores vantagens na competição profissional - a informação atualizada. Aprender significa não só adquirir novos conhecimentos. Significa, também, aprender com os próprios erros.

6 - Pessoas bem sucedidas sempre entregam mais do que prometem. Essa é uma regra de ouro - prometa a menos, entregue a mais. Assim, você não cria expectativas desnecessárias. E, ao entregar o que prometeu, causará uma agradável surpresa ao entregar mais do que prometeu.

7 - Pessoas bem sucedidas procuram soluções quando encontram um problema pela frente. Não perdem tempo se queixando, porque vêem os problemas como oportunidades de se superarem. Assim, as pessoas bem sucedidas são, normalmente, aquelas que acham soluções - enquanto o resto se queixa...

Conhecendo essas características, faça uma pequena avaliação de si mesmo. Qual delas é mais importante para você? Qual é a que você considera indispensável? Qual você gostaria de incorporar ao seu comportamento? Que tal escolher uma delas e "trabalhar" no seu desenvolvimento agora para o próximo mês? Se você realmente se aplicar, verá que os resultados podem ser muito bons.

Deus abençoe.

PauloCSM Blog
http://paulocsm.wordpress.com
publicado por paulocsm às 10:08
link do post | comentar | favorito

O Vôo da Renovação - História da Águia



A História da Águia é bem conhecida, mas vale a pena uma constante reflexão. A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver 70 anos. Mas para chegar a essa idade, aos 40 anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão.
Aos 40 anos ela está com:

• As unhas compridas e flexíveis, não conseguem mais agarrar as suas presas das quais se alimenta.
• O bico alongado e pontiagudo se curva.
• Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das pernas, e voar é tão difícil.
Então a águia só tem duas alternativas :
• Morrer
• Ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias.
Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar.
Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.
Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas.
Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.
E só após cinco meses sai para o famoso vôo de renovação e para viver então mais 30 anos

Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, costumes e outras tradições que nos causaram dor.
Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz.

Leia Também:

Ser como a Águia (19 Características)
publicado por paulocsm às 09:19
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Abril de 2008

Por que alguns casamentos fracassam?


No início, no primeiro encontro, um olhar, um flerte, um calor no coração. A seguir, o breve ou longo tempo de namoro, a cortesia e a atenção são constantes, deixando ambos “embriagados” pelo amor. Aproxima-se o noivado, depois os preparativos para o casamento; a ansiedade pelas cerimônias civil e religiosa e a lua-de-mel são os pontos marcantes. Este é o início do novo lar.

Passam-se dois meses, 1 ano, 5, 10 ,15, 30 anos. De repente, a mulher que aquele homem conheceu já não é mais a mesma, nem o homem que ela amou é mais aquele “príncipe encantado”. A balança pende e o fiel oscila de um lado a outro. Separação e divórcio deixam marido e mulher em situações diferentes e os filhos sofrendo; o fogo do amor queimou diferente, deixando dilacerado o coração que amara e lutara por uma vida a dois.
Por que fracassam muitos casamentos? Por que tantos casais permitem que a  discórdia divida aquilo que Deus juntou?
Muitos lares se desfazem devido à imaturidade de um dos cônjuges. A expressão “o amor é cego” muitas vezes impede a felicidade de um lar. Um dos cônjuges tem melhor preparo que o outro e, com isso, o desequilíbrio gera problemas. Além disso, muitos encaram o casamento como sendo uma aventura sem responsabilidades.
O erro, aliado ao medo, torna-se decisivo para o fracasso do matrimônio.
Outro fator que destrói um relacionamento é o egoísmo. Muitos maridos querem ver em suas esposas aquela mãe que os mimava e lhes fazia todas as vontades. Tal atitude é um perigo para o casamento; pode gerar discussões e até um trauma psicológico.
Muitos casais também confundem o significado das palavras ciúme e zelo. Zelo é a preocupação de um para com o outro e é dever dos cônjuges; ciúme é sinal de que a situação não vai bem, pois surge quando há carência de amor em um dos lados.
O cônjuge causador do problema se dedica, às vezes, mais aos outros ou até mesmo às coisas materiais do que à pessoa amada.
Num casal cristão, o problema mesmo é a falta da presença do Espírito Santo na vida de ambos. Em Provérbios 6:34 está escrito que “o ciúme excita o furor...” .
Diante de problemas, o casal deve sempre buscar soluções de Deus, através da oração e da compreensão mútua. Alguns preceitos básicos, entretanto, precisam ser observados.
Os cônjuges, por exemplo, não devem ter muita  familiaridade com pessoas do sexo oposto. O marido deve ser o cabeça da família, amando e protegendo a sua mulher, que será o coração do lar, amando e obedecendo, no Senhor ao seu esposo. Ambos precisam ter uma meta digna para a vida presente e lutar juntos para alcançá-la.
Marido e mulher têm que entender que não são senhores entre si, reverência e respeito,  cumprindo mutuamente o privilegio conjugal. Quando surgirem desavenças, conservem ambos a fé, a paciência e, sobretudo, a esperança.

Bp Macedo
publicado por paulocsm às 09:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

A Balsa de Medusa - Vale a pena ver.


A balsa de Medusa, mostra a reação de várias pessoas diante do mesmo problema... É uma apresentação que fiz no Power Point. Vale a pena baixar. Se antes, quiser ler mais sobre a história verídica desse acontecimento, está ai:




Antes do Titanic, houve um naufrágio que, tragicamente, entrou para os anais dos grandes desastres marítimos.
Foi a notícia mais terrível de 1816: a fragata Medusa nau­fragara quase no fim da sua viagem entre a França e o Senegal.


A tragédia, ocorrida na ensolarada manhã de 2 de julho, deveu-se à superlota­ção e à imperícia do Comandante Hugues Chaumareys, um protegi­do de Luís XVIII, rei da França.
Sabe-se que aproximadamente quatrocentos passageiros estavam à bordo, na então considerada a mais rápida e moderna embarcação de todos os tempos.

As 147 pessoas que não conseguiram lugar no botes salva-vidas amontoaram-se em uma pequena jangada construída precariamente com tábuas, cordas e partes do mastro no qual ainda tremulavam pedaços da vela.
Chamaram-na "A balsa da Medusa".

Esfomeados e sem água para beber, muitos brigaram por um único pacote de biscoitos.
Na escuridão da primeira noite, vinte dos que se equilibravam nas bordas da jangada desapareceram no oceano.
No segundo dia, 65 dos sobreviventes foram mortos a tiros pelos oficiais: aparentemente haviam enlouquecido e, furio­sos, tentaram destruir a jangada.

Dentre os náufragos famintos, desidratados e queimados pelo sol, estava o médico Jean-Baptiste Henry Savigny, que assumiu a liderança dos desesperados e, de imediato, mandou que to­dos bebessem água do mar diluída com urina, para diminuir os efeitos da desidratação.
O Dr. Savigny começou, então, a dissecar os corpos dos que iam morrendo e a dependurar as tiras de carne para secar ao sol e depois serem consumidas como alimento.
O tabu do canibalismo desfez-se como nas palavras de Dante, no canto XXXIII do Inferno, ao descrever a cena em que o Conde Ugolino, preso numa torre, com os seus filhos pequenos e sem alimento, tentou manter-se vivo comendo a carne dos que haviam morrido: “Dois dias após a sua morte ainda os chorava, depois a fome foi mais forte do que o luto.”

Decorridos 13 dias à deriva, os quinze sobreviventes restantes da “Balsa da Medusa” foram resgatados pelo Argus, um pequeno navio mercante.

Inspirado nas narrativas dos sobreviventes da “Balsa da Medusa”, o pintor francês Théodore Géricault (1791-1824), pintou, em 18 meses de trabalho ininterrupto, o que veio a ser a sua obra prima, em óleo sobre tela: “A balsa da Medusa.”

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD (Se quiser ver a apresentação direto, renomear o arquivo para .pps)

publicado por paulocsm às 10:06
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Uma carta do diabo para você


Levo ao conhecimento de todo cristão que estou trabalhando muito e embora me pintem (os homens), de uma maneira muito feia, dizendo que tenho pé-de-pato, rabo e outras mais, entretanto não sou bem assim. Se você conhece a bíblia sabe que ela diz, que eu posso me transformar, inclusive em anjo de luz.
Na realidade, vou à igreja com mais freqüência do que muitos cristãos. Aliás , é na igreja que tenho as maiores alegrias. Fico muito contente quando vejo que muitos não lêem, nem estudam a bíblia e transbordo de alegria quando ouço o pastor dizer que não estudou também, eles não vêem , mas chego a bater palmas! Fico jubiloso quando o pastor está pregando e muitos cristãos saem, deixando seu lugar vazio, isto me deixa alegre, pois sei que eles vão encontrar meus companheiros lá fora e não voltarão para ouvir a palavra, ficando em conseqüência, fracos na fé.

É claro que fico satisfeito por ver as crianças e até mesmo os adultos escreverem coisas feias nos bancos, nas paredes ou nos banheiros da igreja. Que bom!!!Eu gosto muito de fazer as pessoas se levantarem a todo momento, para irem ao banheiro, ao bebedouro ou à outros lugares. Bem, na verdade, faço questão de acompanhá-las para que não voltem.
Sou eu , quem, na hora das reuniões, levo as pessoas a conversarem, não os deixo ouvir a palavra, faço cair coisas no chão, e forço as pessoas a dormirem o mais belo sono em meus braços na hora da reunião. O que mais gosto de fazer é impedir que o povo se levante para dar ofertas e dízimos, soprando em suas mentes, que tudo isso vai para o bolso dos pastores, pois sei que se derem, vou perder várias outras pessoas das minhas mãos. Finalmente quando termina a reunião, faço pessoas esquecerem sua bíblias, hinários e outros, para irritá-las e não permitir que leiam nada em suas casas. Veja como atuo na igreja e me preocupo mais do que muitos cristãos. É até crime , dizer que sou preguiçoso, não acha???.
Vou mostrar ainda o que faço. Veja só, levo as pessoas a ficarem frias na fé, esquecerem o primeiro amor e ainda sussurro nos seus ouvidos coisas que me ajudam muito, como por exemplo:
1. Você está muito cansado, não têm condições de ir a igreja, durma mais um pouquinho.
2. As reuniões de DOMINGO, são muito longas e cansativas, é conveniente que não vá, esqueça Sexta-feira também, pois a igreja fica muito quente, e é um calor de não agüentar. Na realidade, não vá mais a igreja, busque em casa é melhor pra você.
3. Sair as ruas para evangelizar, é vergonhoso e humilhante, e outra, ninguém vai aceitar.
4. É melhor passear, ir ao cinema, ao shopping, do que perder tempo se cansando.
5. Reuniões de libertação, são coisas de falsos obreiros. Nunca toque no nome do diabo ou demônio.
6. Nunca dê testemunho em Rádio ou TV, pois além de ser vergonhoso se colocar diante de uma câmera, você muitas vezes tem que acordar cedo, e além do mais, você ganharia muitas almas de uma só vez, isso não é necessário.
7. Diga ao pastor que ele está trabalhando demais, deve descansar de preferência, um mês.
8. Cura divina é ilusionismo, não acredite nos pastores que pregam e fazem isso. Doença é uma provação divina.
9. Não cante , nem se alegre na igreja, o que importa é o interior. Nunca clame por sua vida , você se igualaria a um louco.
Terminando meus caros cristãos, devo dizer-lhes que fico muito feliz, quando visito as suas igrejas, pois todo vez que chego lá, alguém sempre me dá oportunidade de agir. Fico triste apenas quando a igreja canta e louva. Lembro-me que regia os louvores no céu, por isso me orgulhei e quis ser igual a Deus, daí Ter sido derrubado, perdendo os meus privilégios no céu.
Hoje , na igreja, a música é o que mais odeio, porque sei que nunca mais poderei dirigir uma congregação cantando. Por isso meto minha colher enferrujada no meio da igreja para que não cantem.
Bem à medida que você quiser me dar uma oportunidade, eu agradeço, antecipadamente, porque estou sempre presente. Sem mais, por hoje é só.
Aqui me despeço, deixando um abraço de toda a minha família infernal.
Do seu inimigo certo, nas horas incertas.
belzebu(satanás)

by PauloCSM Blog
http://paulocsm.wordpress.com
publicado por paulocsm às 22:28
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

CARTA DE AMOR ENVIADA POR JESUS


Como vai você? Senti que deveria mandar-te esta carta para dizer o quanto te amo. Eu te vi ontem, enquanto andava e conversava com teus amigos. Eu esperei o dia todo desejando que andasse e conversasse comigo também, mas você estava muito ocupado.
Ao anoitecer te dei um lindo pôr-do-sol, te dei uma brisa fresca. Tudo isso para alegrar o seu final de dia, mesmo assim Eu esperei e você não conversou comigo, mas ainda te amo, pois sou seu amigo.
Eu te vi adormecer ontem à noite, Eu tinha te dado um lindo dia, com muito sol, árvores formosas, pássaros cantando em sua janela. Te dei saúde e segurança, então esperei que lembrasse de mim mas você adormeceu, e não pudemos conversar, Eu tinha tanto pra lhe falar.
Hoje pela manhã você acordou tarde, e saiu correndo para trabalhar, minha lágrimas estavam caindo junto com a chuva.
Hoje você parecia tão sozinho, Isso fez doer meu coração, pois eu lhe entendo, você me desaponta muitas vezes, no entanto: Eu te amo!
Eu tento lhe falar nas plantas verdes, Eu sussurro nas folhas das árvores e grito nas águas do mar.
Eu canto com as aves, um canto de amor para ti, eu visito você com os raios de sol, mas eu choro por entre as montanhas, pois você não liga para mim!
Quero que saiba que o meu amor por ti é profundo, assim como o oceano é maior que as mais altas cordilheiras.
Eu quero que estejamos juntos eternamente no céu. Eu sei como é duro a vida aí na Terra. Eu realmente sei, pois Eu também estive aí, e quero ajudar-te, e o meu Pai realmente quer você como você é, Ele é assim mesmo, Ele ama a todos nós.
Me chame, peça-me algo, fale comigo, a decisão é tua Eu já te escolhi, e  por causa disto, Eu esperarei o tempo que for preciso, porque Eu te Amo.


De seu amigo
JESUS CRISTO
publicado por paulocsm às 14:12
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Abril de 2008

Ser como a Águia (19 Características)


No mundo inteiro, a águia é símbolo de nobreza. Pela sua força, alteza e vigor, ela desponta-se como campeão indiscutível deste símbolo de grandeza. A águia é forte, viva, corajosa, vencedora, símbolo daqueles que esperam no Senhor. O povo de Deus é como a águia. É um povo forte. É um povo guerreiro. É um povo que triunfa sobre as tempestades. É um povo vencedor. É um povo que não retrocede diante das dificuldades da vida, não teme o perigo, nem se intimida com as ameaças do diabo. É um povo que marcha altaneiramente, segundo as leis do céu, rompendo barreiras, vencendo grilhões, conquistando as alturas, e refugiando-se no Deus Todo-poderoso.

É preocupante, entretanto, perceber que existem, hoje, muitos cristãos vivendo um projeto diferente de vida. Ao contrario da águia, são tímidos, fracos, impotentes, dominados pelo medo.


É lamentável constatar como tantos cristãos vivem dominados pelo complexo de inferioridade, esmagados pela prejudicada auto-estima, com a auto-imagem achatada. São pessoas que vivem amargando e curtindo um profundo sentimento de auto-repúdio e desvalor. Esses olham para dentro de si mesmos e enxergam-se com lentes embaçadas e olhos míopes, tendo de si mesmos os conceitos mais distorcidos e descalibrados.

O caminho da águia é no céu (Pv.30:19). Ela não foi criada para viver arrastando-se nos vales da vida e nas depressões da terra. Deus a criou para as alturas. Com base nesse fato, destaco 3 lições da mais alta importância para sua reflexão.

1- A águia voa alto. Ela tem vocação para as alturas, ela é a rainha do espaço, ela não é como inhambu que vive levando tiro na asa, presa fácil dos caçadores porque só voa baixo. Há muitas pessoas que vivem também num plano muito inferior, voando baixo demais e sofrendo ataques de todos os lados porque não saem das zonas de perigo, vivem pisando em terreno minado, com os pés no território do adversário.

2- A águia voa cada vez mais alto. Ela tem uma característica muito interessante. Quando ela faz seu segundo vôo ele é mais alto do que o primeiro. Quando ela faz o seu terceiro vôo, ele é mais alto do que o segundo, ela sempre se esforça para voar cada vez mais alto, com isso ela tem uma lição muito profunda a nos ensinar, Se os que confiam no Senhor são como a águia, então nós não precisamos ter uma vida de altos e baixos. A muitos cristãos que são instáveis demais. Sua fé oscila como a onda do mar. Não se firmam, não crescem, não amadurecem, são reincidentes em repetidas quedas.

3- A águia voa acima da tempestade. A águia ainda nos encima uma terceira lição: sempre que divisa no horizonte a chegada de uma ameaçadora tempestade, sempre que vê as nuvens escuras e os relâmpagos riscando o céu, sempre que ouve o ribombar dos trovões, ela agiganta ainda mais os seus esforços e voa com intrepidez para as grandes alturas, pairando acima da tempestade, onde sobrevoa em perfeita bonança, temos também, em nossa jornada muitas tempestades. Muitas delas são ameaçadoras e perigosa é insensatez viver abaixo e sofrer os efeitos catastróficos da tempestade. O segredo na hora da crise é voar um pouco mais alto e agasalharmos debaixo das assas do Deus uni potente. Ele é a nossa torre de libertação. Ele é o nosso auto-refugio. Ele é o nosso esconderijo seguro, ele é o nosso abrigo no temporal.

4 - A águia é transparente, ela tem uma capacidade fantástica de voar em linha reta como uma fecha, como um projétil. Seu vôo não é em círculo, nem sinuoso. Que lição isto nos comunica ? Os que esperam no Senhor precisam também voar em linha reta, ou seja, precisam ser transparentes e íntegros. A vida do cristão não pode ter sinuosidades, não pode ter nada escondido e secreto, o cristão é filho da luz e deve viver na luz, sem máscaras e sem disfarces, nossa palavra precisa ser sim, sim; não, não.

5- Em círculo não, para frente. A águia voa reto porque tem um alvo definido. Ela sabe de onde veio e para onde vai. Ela não vive sem rumo, sem referencial, sem destino certo. Ela voa para frente. Não esta perdida existencialmente. Não vive estagnada como a preguiça. Não anda para trás como o caranguejo. Revela no seu vôo desenvolvimento, progresso, crescimento, avanço. A pessoas que diferentemente da águia, são como o urubu. O vôo do urubu não é em linha reta, mas em círculo. Ele voa para lugar nenhum, ele voa sem Avançar para frente, sem progredir.

6- Visão integral. A águia tem a capacidade de enxergar em todas as direções, por todos os ângulos em todas as perspectivas. Ela enxerga para frente, dos lados e, com pequeno esforço da cabeça, também enxerga para trás. Ela enxerga num raio de 360 graus. Sua visão é global. Ela vê tudo, percebe os detalhes e toma sempre a melhor direção, quando a bíblia diz que somos como águia, ela tem algo a nos ensinar quanto a esta matéria. Os que esperam no Senhor precisam ter uma visão abrangente e dilatada das coisas. O cristão não pode ser uma pessoa bitolada, de mente estreita. Ele não pode apenas enxergar seu micro universo como se estivesse olhando para um tubo.

7- Pleno discernimento. A visão é um dos prodígios mais fantásticos da criação. Nosso olho é mais complexo do que a mais intricada invenção humana. O olho é um dos órgãos mais extraordinários do corpo. Segundo o famoso oftalmologista John Wilson, temos mais de 60 milhões de fios duplos encapados em cada olho. Nosso olho é infinitamente mais sofisticado que a mais modernas câmaras de imagens que o homem já inventou. Uma das coisas mais interessantes que temos em nossa visão é a capacidade de, num quadro geral, focar um ponto especifico, concentrando nossa atenção nele, sem perder a imagem global do cenário.

8- Precisamos ter uma clara visão do alto. A águia é a única ave que pode mirar o sol de frente sem ficar deslumbrada.Deus quer que os seus filhos vejam o que os outros não podem ver.

9- Liberdade sim, cativeiro não. A águia é uma ave que ama a liberdade. Ela tem intimidade com as alturas. Não sabe viver em cativeiro. Não consegue viver em gaiolas. Não sobrevive enjauladas em zoológicos. Ela morre mas não fica cativa, ela não aceita outra condição para sua vida se não a liberdade. Nós também fomos chamados para a liberdade. Para a liberdade foi que Deus nos libertou (Gl. 5:17).

10- Os cristãos não podem viver cativo com medo do diabo. Ha cristão que vivem roendo as unhas, tremendo, assustados, com medo do diabo. Sentem-se acuados. Perde a alegria da comunhão com Deus de tanta preocupação que tem com o diabo.

11- O cristão não pode viver cativo da omissão. Há cristãos que são agentes secretos de Jesus. Não se identificam como embaixadores do reino. Sua vida é tão insípida, tão inexpressiva que ninguém nota que eles são de Jesus, se é que são. Vivem calados, quando se trata de falar de Jesus. São destemidos para falar de futebol. São ágeis para discursar sobre a moda. Conversam com desenvoltura sobre os filmes de sucesso mas não abrem a boca para falar de Jesus, são omissos, estão cativos! A Igreja de Deus não pode ser um exército de mudos.

12- Fidelidade, base de casamento feliz. A águia tem uma característica muito interessante. Ela não é como as outras aves na área do acasalamento. As aves domésticas não observam a lei da relação restrita. Apenas um galo, por exemplo, cobre dezenas de galinhas. O comportamento da águia é diferente, ela observa o principio da fidelidade ao seu parceiro. Cremos que este é um dos mais importantes princípios para o homem em todos os tempos, a fidelidade conjugal é a base de todo casamento estável e feliz.

13- Quebrantamento e renovação. Uma das características mais interessantes da águia é sua renovação. Davi expressou esta idéia no Salmo 103:5 “ .... Deus, é quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia” . Como se dá esse processo? A águia, quando começa a sentir que suas penas estão ficando velhas e enferrujadas, quando começa perceber que o seu bico já não está tão afiado e forte; quando descobre que suas garras já estão enfraquecendo, toma uma medida drástica, quase traumática para sair deste quadro desolador. O que ela faz ? A primeira coisa que a águia faz é interromper as suas atividades, ela não prossegue o seu trabalho, seus vôos, sua casa, suas aventuras, fecha sua agenda e cancela os compromissos. Há momentos em que a melhor ação é ficar parado. Nem sempre é prudente avançar, Deus não está interessado em ativismo. Ele está mais interessado no que somos do que naquilo que fazemos, trabalho sem vida é infrutífero. Ativismo sem santidade não agrada o coração de Deus, precisamos aprender com a águia. A segunda coisa que a águia faz é isolar-se nos altos dos penhascos, a águia é uma ave solitária, ela não voa em bandos, sobretudo, quando está nesse processo de alta renovação, ela alça um vôo altaneiro, galga as alturas mas excelsas e refugia-se no cume dos mais altos penhascos. Ali ela fica sozinha, isolada enfrentando a sua própria realidade. A terceira coisa que a águia faz é arrancar suas penas velhas, a águia ao chegar ao cume do penhasco, começa arrancar com o bico uma, uma de suas penas. Não poupa a si mesma dessa dor intensa, as penas são todas arrancadas, seu corpo vai ficando desfigurado, a medida que ela aplica os seus golpes severos, sua medida é drástica, sua postura radical. Não há restauração, sem reforma antes de edificar e construir, é preciso derrubar e demolir, antes da renovação vem o despojamento, antes do avivamento vem o quebrantamento. A águia depois que acaba de arrancar todas as penas, fica num estado deplorável, seu corpo parece mutilado. Sua aparência fica desfigurada, contudo, depois de alguns dias, começam a nascer penas novas, lindas e fortes, ela se remoça. Tudo se faz novo. Ela ganha uma nova aparência.

14- A quarta coisa que a águia faz é esfregar o seu bico na rocha. A águia não arranca não as penas velhas, mas quando percebe que o seu bico já está ficando fraco, impotente e cheio de crosta, ela o esfrega fortemente na rocha; esfrega-o, esfrega-o, até ficar em sangue vivo, após este processo doloroso ela fica totalmente desfigurada, mas dias depois, cresce um bico novo forte como aço.

15- A quinta coisa que a águia faz é bater suas garras na rocha. Nesse processo de alto renovação quando percebe que as suas garras estão fracas e impotentes, a águia bate as com força sobre a rocha, várias vezes até que aquela camada envelhecida e calosa seja arrancada, ficando em carne viva. Ela fica toda ensangüentada, sobre o flagelo de dores crudelíssimas. Todavia, após este processo de autoflagelação e quebrantamento, as garras começam a brotar com toda pujança e vigor, fortes como o ferro. Agora remoçada, revitalizada, ela desce das alturas para dar continuidade a sua vida e as suas atividades.

16- Meus filhos, meus discípulos. Uma das características mais interessantes da águia é o seu cuidado com os seus filhotes, certamente devemos olhar para a águia e aprender com ela como devemos cuidar da família, a águia não põe o ninho dos seus filhos perto dos predadores em lugares baixos e perigosos. A águia não espõe seus filhos as bestas feras, ela não os deixa e, lugares vuneráveis. Pelo contrário, ela só faz o seu ninho no alto dos rochedos, no cume dos penhascos.Ela é zelosa em colocar o ninho dos seus filhos nas alturas.

17- A águia voeja sobre os seus filhos. “ Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os seus filhotes, estende as suas asas, e, tomando-os, os leva sobre elas...” Dt. 32:11. Quando os filhotes da águia já estão grandes, na hora de sair do ninho, a águia então, começa a voejar sobre o ninho mostrando-lhe como sair.

18- A águia tira a maciez do ninho e só deixa os espinhos. Quando a águia percebe que é hora de seus filhotes voarem e ainda assim eles continuam acomodados no ninho, a despeito de seu exemplo, ela decide remover do ninho toda a cobertura macia e deixa apenas os espinhos e os gravetos pontiagudos. Ela gera um desconforto para os filhos. Ela não deixa de amá-los por isso, mas prefere vê-los incomodados a ficarem acomodados no ninho. O conforto do ninho significa agora estagnação, imaturidade, inoperância e atrofiamento. A águia não hesita em aplicar esta lição aos filhos, ainda que uma lição dolorosa. Ela só não admite ver os filhos deitados em berço esplêndido, quando o mundo lá fora os espera para uma ação dinâmica e urgente.

19- A águia tira os filhos do ninho. É estonteante constatar que, mesmo afligidos com espinhos e alfinetados por farpas pontiagudas, os filhotes da águia ainda teimam em continuar no ninho.Esta mesma realidade é vista na Igreja hoje. Muitas vezes, Deus, ao ver o comodismo da igreja, envia sobre ela perseguição, remove dela todo conforto, deixa-a sobre um tapete eivado de espinhos para que ela se desinstale de seu comodismo. Foi assim que Deus fez em Jerusalém. O avivamento estava em pleno vigor, multidões se convertiam. Mas a igreja estava restrita a Jerusalém. O plano de Deus era que a igreja ultrapassasse aquela fronteira e fosse até os confins da terra.

by PauloCSM Blog
http://paulocsm.wordpress.com
publicado por paulocsm às 15:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Para Reflexão: A casa que...

. 7 Características das pes...

. O Vôo da Renovação - Hist...

. Por que alguns casamentos...

. A Balsa de Medusa - Vale ...

. Uma carta do diabo para v...

. CARTA DE AMOR ENVIADA POR...

. Ser como a Águia (19 Cara...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds